POSTS POR CATEGORIAS

O segundo episódio da primeira temporada da série foi originalmente exibido nos Estados Unidos no dia 28 de Janeiro de 2016 na CW.

STILLS

TORRENT

720p1080pHDTV

Legenda oficial: baixe aqui.

ASSISTA ONLINE

Player 1 – Player 2 – Player 3

AUDIÊNCIA

O episódio marcou 1.1 na demo com 2,90 milhões de telespectadores.

SOBRE O EPISÓDIO

Dirigido por: Glen Winter

Escrito por: Greg Berlanti, Marc Guggenheim, Andrew Kreisberg & Phil Klemmer


Hoje foi divulgada uma nova entrevista que Caity Lotz fez para o famoso The New York TimesEla fala sobre seu novo papel em Legends Of Tomorrow, assim como seus primeiros trabalhos na televisão e fora dela. Confira a tradução completa abaixo:

Em Arrow, da CW, Caity Lotz interpretou Sara Lance, mais conhecida como a sanguinária Canário, que desapareceu na terceira temporada. Mas acontece que sua personagem é mais como um gato de nove vidas.

“Eu faço? Eu não faço?” A senhorita Lotz diz que pensou quando foi informada que Sara seria ressuscitada em “Legends Of Tomorrow,” a mais nova série de quadrinhos da internet. “Mas no final, é díficil recusar uma viajante do espaço foda”

Graças ao regenerativo Poço do Lázaro, Sara foi revivida como a Canário Branco, vestida de com seu espartilho de couro e impulsionada pela sua irmã, a Canário Negro, para esquecer a escuridão e lutar da luz.

A senhorita Lotz, 29 anos, que no passado como uma parkourist (praticante de parkour) costumava saltar entre prédios, teve algumas reincarnações dela mesma: como uma cantora de um grupo de garotas e como dançarina com Lady Gaga (você pode vê-la no clipe “Paparazzi”) antes de se comprometer com seu papel talvez mais memorável como Stephanie, sobrinha de Anna Draper em “Mad Men” — que traz um brilho aos olhos de Don Draper.

“Eu vejo ele na cidade, e ele é sempre gentil comigo,” ela disse sobre Jon Hamm, quem estrelou como Don. “Aquele homem realmente pode iluminar uma sala.”

Em uma ligação recente de Vancouver, onde ela vive enquanto grava “Legends”, Lotz fala sobre como, a essa altura, a Canário só quer se divertir. Esses são trechos editados da conversa.

Então, a Canário é bem violenta. Você executa todos as suas acrobacias?

Caity: Eu sou uma pessoa muito física. Eu estudei artes marciais, triking — que é grande, movimentos rápidos com pessoas arremessando ao seu redor — e eu costumava fazer parkour. Então eu faço qualquer coisa que eu posso que não é tão perigosa, tipo todas as lutas. Mas se minha personagem tem que correr e pular através de uma janela de vidro, na qual as coisas podem dar errado, eu fico tipo “Yeah, você faz isso, dublê, obrigada!”

Você começou como uma dançarina.

Eu comecei a dançar profissionalmente aos 17, e eu me mudei para Los Angeles no momento que eu me formei. Então eu tive a oportunidade de estar em um grupo de garotas [Soccx], como as Spice Girls, e me mudei para Berlim. Quando eu voltei, eu comecei a dançar com Lady Gaga e fazer turnês com Avril Lavigne. Mas logo eu perdi minha paixão criativa e sabia que não era pra mim.

Como era a Lady Gaga?

Eu me lembro de chegar no set [de “Paparazzi”] às 4:30 or 5:00 da manhã, e eu iria aparecer como uma pessoa sem-teto. E ela queria sair do carro, vestindo essa roupa íntima diferente, calças justas e saltos, já no personagem.

A Canário mudou nessa reincarnação?

Ela ainda é  a mesma alma torturada e perdida que se arrepende do que foi, mas o tom é mais leve, e há muito espaço para leveza. Antes, ela nunca sorriu de verdade e nunca fez piadas. Eu acho que isso irá ajudá-la a perceber que ela é feliz passando pelo que ela teve que passar.

Quão importante foi pra você que ela permanece bissexual?

Alguns telespectadores sempre verão você como Stephanie de “Mad Men”.

“Mad Men” foi meu primeiro trabalho e me legitimou. Graças a Deus, eu não percebi a grande coisa que era naquele tempo, ou eu teria ficado muito nervosa. Eu estava muito verdade e me lembro de Jon Hamm puxando a parte de trás da minha camisa porque eu ficava me inclinando para frente e estragando a cena.

Vocês dois certamente tinha química.

Outra coisa que me lembro é que ele se sentiu assustador tendo que dar em cima de Stephanie, porque ela era muito nova. Ele não queria que fosse tão forte. Eu acho que a audiência pensou que ela era muito nova para ele também. Ha.


O primeiro episódio da primeira temporada da série foi originalmente exibido nos Estados Unidos no dia 21 de Janeiro de 2016 na CW.

STILLS

TORRENT

480p720p1080p – HDTV

Legenda oficial: baixe aqui.

ASSISTA ONLINE

Player 1 – Player 2

AUDIÊNCIA

A série marcou 1.2 na demo e foi assistida por 3,21 milhões de espectadores.

SOBRE O EPISÓDIO

Dirigido por: Glen Winter

Escrito por: Greg Berlanti, Marc Guggenheim, Andrew Kreisberg & Phil Klemmer


Diversos sites e revistas entrevistaram os atores de Legends Of Tomorrow em busca de novas informações sobre a série e personagens, nessa semana da estreia. O ComicBook.com foi um dos sites que entrevistou Caity Lotz buscando saber mais sobre Sara Lance, a identidade de Canário Branco, Lindsay (novo interesse amoroso de Sara), Nyssa Al Ghul e muito mais. Confira a tradução da entrevista abaixo:

Ela lutou contra o Deathstroke, foi ressuscitada pelo John Constantine e agora ela vai de cabeça viajar pelo tempo para lutar contra Vandal Savage ao lado de Rip Hunter e DC’s Legends of Tomorrow.

Ela é Caity Lotz — ou melhor, sua personagem de Arrow e Legends Of Tomorrow, Sara Lance. A Canário está pronta para voar novamente ao lado de ATOM, Firestorm, Hawkgirl, Hawkman e o par de criminosos de The Flash a bordo da Waverider, a nave do tempo de Rip Hunter.

Lotz juntou-se ao ComicBook.com para falar um pouco sobre o que está vindo para a série, a qual estreia na quinta às 8 (nos EUA) na CW.

Lembro-me de conversar com Brandon Routh e ele falou que começou a gravar Legends antes que estivesse de volta à vida em Arrow. Você teve algum problema para entrar “na onda” de onde sua personagem deveria estar?

Caity: Não, eu comecei a gravar Arrow antes de começar a gravar a nossa série. Eu vim na primeira parte da quarta temporada de Arrow em Agosto e então, nós não começamos a produção de Legends Of Tomorrow até Setembro.

No primeiro par de episódios, você realmente parece ser capaz de “sair fora” de qualquer um e de ter um tipo de qualidade humana no elenco. Você diria que isso é justo?

Caity: Eu não sei; Eu acho que ela é tipo a mais normal porque ela não tem um super-poder mas ela também morreu, retornou à vida e foi treinada pela Liga dos Assassinos; ela não teve uma vida normal. Então eu acho que eu concordo e não concordo com isso.

Tem algum personagem em particular que você está gostando de ter a chance de trabalhar?

Caity: Você sabe, é sempre tão diferente, toda a dinâmica que começamos a explorar. Eu acabei de ter uma cena com o Heatwave, o personagem interpretado por Dominic Purcell, e nós não tínhamos uma cena realmente juntos ainda, e foi ótimo. Ele e Captain Cold, eu acho que Sara se diverte muito com eles.

Há muita energia dinâmica com Rip, o que é interessante e engraçado de interpretar. Nós gritamos uns com os outros e discordamos muito.

Você acha que se distanciando de sua família, Nyssa e tudo — tão difícil como é — é na verdade libertador para Sara?

Caity: Eu acho que sempre tem muita culpa, medo e responsabilidade de ter os entes queridos em torno dela, ela sentiu como se estivesse os machucando e desapontando o tempo todo. Eu acho que está sendo um pouco mais libertador para ela, mas eu acho que Legends deram-lhe a oportunidade de ter um propósito.

O que ela estava fazendo com sua vida? Ela tinha todas essas habilidades e todas essas experiências de merd* de vida e está à procura de uma oportunidade para sair dessa. “Ok, eu estou agradecida por estar naquele barco aquele dia porque agora eu salvei o mundo e ajudei pessoas.”

Você é caracterizada como perdida e a procura de uma direção, no piloto. Você sentiu isso quando estava em Arrow ou é tipo um novo elemento para Sara?

Caity: Eu acho que a segunda temporada [de Arrow] foi uma temporada fantástica para Sara. Ela teve que fazer muito, mudar muito, fazer muito e experimentar muito.

Em seguida na terceira temporada, não havia realmente nada ali. Ela morre, e então ela está lá deitada morta. Eu não acho que a terceira temporada foi boa para ela. Quarta temporada, eu fiz apenas um par de episódios mas foi tudo preparando para Legends.

Agora, essa é uma parcela enorme da personagem, especialmente na primeira temporada e nos dois primeiros episódios em particular, sobre a criação de uma grande história que está bem conduzida. Ao longo do tempo, a personagem fica mais intensa e orientada e eu realmente gosto disso.

Ela acha difícil mudar de combates com caras com espadas para lutar com imortais que viajam no tempo?

Caity: Sara é Sara. Sara se ajusta a qualquer cenário que está. Eu não acho que tematicamente e em tom – atualmente, em tom, tem uma diferença entre Arrow e Legends. Tem uma falta de seriedade e está se ajustando a isso, o que é um pouco desafiador.

E sobre você? Você tem algum problema ao sentir que está colocando Sara em uma série que é leve e saltitante comparado a Arrow?

Caity: Não, porque nossa série é insana. Nossa série é tudo. É super-engraçado-leve e então, é realmente dramático e obscuro. Algumas pessoas dizem que não é como os Vingadores porque é muito obscuro e outros dizem “isso é totalmente como Os Vingadores”. A série tem sua própria coisa e eu não sei como ela faz isso, mas ela consegue ir por todo o lugar, mas sempre sinto que é a mesma série.

Como você está saltando através de gêneros, você também está saltando através de eras. Você tem algum tempo favorito que já visitou?

Caity: Os anos 70 foram muito divertidos. Também, o próximo episódio, o qual provavelmente não estou autorizada a falar onde estamos indo mas estou realmente ansiosa para isso. Um que Sara não gostou foram os anos 50, aquela ideologia suburbana de perfeição e todo o sexismo. Ela definitivamente não curtiu os anos 50. Mas foi engraçado de fazer, por causa de todo o guarda-roupa, os carros e tudo.

Dito isto, você tem um interesse amoroso chegando nos anos 50. Eu pensei quando eu li isso, seria um ajuste um pouco estranho ter uma “mulher dos anos 50” para Sara. Isso irá se repetir ou será apenas uma vez?

Caity: Sim, é um pouco estranho. Até agora é apenas aquele episódio, mas nunca se sabe.

E sobre Nyssa? Você acha que veremos isso resolvido esse ano ou há muita coisa para lidar no momento?

Caity: Até agora, eles não foram até Nyssa e eu acho que essa temporada não é sobre o amor para Sara Lance. Ela precisa descobrir quem ela é, descobrir si mesma.

Eles ainda não abordaram isso. Eu adoraria para elas. Eu amo Katrina e todo mundo ama Nyssa com Sara. Eu tenho certeza que iremos abordar isso, eu não posso imaginar que nós nunca o faremos.


Recentemente Caity Lotz respondeu a algumas perguntas para o International Movie Database, mais conhecido como IMDb, confira a entrevista traduzida abaixo.

Você esteve em uma história bem sombria por um tempo em “Arrow”. Me conte como foi trazer a Sara para um contexto completamente diferente em “Legends”?

Foi um pouco confuso, para falar a verdade, no começo, porque os dois primeiros episódios foram completamente diferentes para a Sara do que qualquer outro episódio. Quando eu recebi o script, eu fiquei tipo “Espera, aonde eles estão indo com essa personagem? Essa é uma direção completamente diferente ou o que?” E então eles falaram “Não, não, não. Ainda é a mesma Sara, nós queremos manter desse jeito.” Então teve um pouco de descobrimento para mim, mas eu pude me movimentar mais durante a temporada, especialmente no episódio 3. Tem várias partes boas com a Sara.

Foi divertido ver ela interagindo com novos personagens. Com quem você teve uma boa conexão?

Quando nós recebemos os scripts, nós sempre ficamos animados. Nós ficamos tipo “oh, nós teremos cenas juntos dessa vez!” Eu adoro tudo que fizemos com o jovem Stein. Portanto, quando a Sara sai com Firestorm, tudo foi super divertido. E a Sara e o Rip tem uma relação bem dinâmica. Bem definida. Eles brigam bastante e batem cabeças. E também eu acho que Sara e Snart possuem algumas similaridades que são legais de explorar.

O quanto você quer segurar as qualidades escuras da Sara?

Uma das minhas coisas favoritas sobre a Sara é o quanto ela é complicada, e eu acho que isso vem da escuridão da alma rasgada e torturada dela. Ela é bem dura consigo mesma, e ela realmente não se aceita ou aceita o passado dela porque ela não olha para trás e pensa “Bem, isso me fez quem eu sou hoje. Então valeu a pena.” Ela olha para trás e se arrepende e faria qualquer coisa para não passar pelo que ela passou e se tornar o que ela se tornou. Eu acho que ela não gostou no que isso a transformou.

Mas ela será capaz de superar isso?

Em “Legends”, tendo um propósito, algo em que usar os talentos e habilidades dela em que ponha em direção a algo, faria tudo valer a pena, para explicar por que ela passou tudo que ela tinha que passar. E que aceitação iria trazer uma paz para ela. Então, eu gostaria de vê-la evoluir, mas eu gosto da escuridão e da alma torturada dela.

A vida amorosa dela tem sido complicada… e diversificada. O que você pode prever para ela nesse show?

Ela tem um interesse amoroso, por um episódio. É divertido. Com uma garota. Mas eu acho que, especialmente, nessa temporada não é sobre a Sara encontrar o amor. Sara precisa encontrar Sara: para descobrir quem ela é e lidar com seus próprios demônios. Ela não está procurando pelo amor da vida dela. Ela precisa encontrar-se em primeiro lugar.

O que o titulo White Canary significa para você?

Eu acho que a Laurel, irmã dela, diz melhor. Ela diz: “Você tem estado na sombras por tempo suficiente. É hora de ser um herói na luz.” E eu acho que para ela ser a Canário Branco é a esperança de sair da escuridão do coração dela e lidar com a sede de sangue e tornar-se uma presença na luz. Trazendo bondade e sendo um herói, e não se escondendo atrás de uma máscara e uma peruca. Basta ser capaz de ser quem ela é e se colocar lá fora e conscientemente tentando fazer as escolhas certas.


Desde o anúncio de Caity Lotz como Canário Branco em Legends Of Tomorrow, os fãs da heroína dos quadrinhos esperam a grande luta de Canário Branco e Canário Negro, interpretada por Katie Cassidy. Mas será que algum dia eles terão o que desejam? Phil Klemmer, produtor da série, falou sobre o assunto em parte de entrevista ao ComicBook. Confira:

Como está sendo trazer Caity Lotz de volta?

É louco. Na New York Comic Con, que a cena dela saindo do Poço do Lázaro com seus músculos impressionantes, as pessoas perderam o controle! Nós estamos tipo um pouco dentro, então você não sabe realmente como o resto do mundo se sente sobre as coisas. Mas quando você vê coisas assim, é incrível.

Eu realmente gosto desta versão dela em nossa série porque ela está tão perdida e assombrada, como um tipo de assassino ou como um samurai sem mestre. Quando a encontramos em nossa série, ela se foi para os confins da Terra, apenas tentando encontrar-se ou desaparecer. Ela é apenas uma personagem tão trágica. E mesmo que ela é durona, suas histórias para mim, são tudo sobre ela tentando encontrar conexão humana e para obter de volta o que ela perdeu quando ela foi ressuscitada.

Eu realmente gosto da idéia de que ser trazido de volta no Poço de Lázaro, que o sangue tem de ser reembolsado com o sangue, que há algo faltando nela, mas para dar-lhe esse tipo de possibilidade de redenção e tem que ser na forma de amor, romântico ou finalmente encontrar uma família substituta dentro da nossa equipe como um grupo heterogêneo como eles são. Há algo realmente doce sobre – é como uma espécie de história de família, apenas porque, eu quero dizer, Snart é um garoto abusado, Rory queima sua casa, Stein e Clarissa nunca tiveram filhos, Ray perdeu sua noiva. Todo mundo entra com apenas, como, um pequeno buraco em sua pessoa. Um monte de bagagem, mas embaixo todo o poder e arrogância e humor, todo mundo está realmente precisando. Eu quase sinto que o Waverider como uma espécie de meio caminho de casa que viaja no tempo, onde você tem essas pessoas que arrasam e eles querem salvar o mundo, mas eles estão também lá para obter suas vidas de volta juntos.

Qual é a principal diferença que os fãs devem esperar para Canário Branco contra Canário Negro?

Eu sempre fico nervoso. Eu sinto quando Sara tem um “adeus” de sua irmã em nosso piloto – cada um de nossos personagens vão para a pessoa; ela se avalia – eles vão para a pessoa que é a sua caixa de ressonância emocional, e seu momento é, obviamente, com a irmã. Quando todo mundo sai no Waverider e viajam no tempo, eu acho que a presunção é que eles não poderiam voltar ou não serem bem sucedidos. É pesado. É como ir para a guerra.

Então, quando sua irmã diz adeus, eu acho que ela quer que Sara viva na luz, e para encontrar um propósito. Eu acho que ela mudou-se para além da Liga dos Assassinos, e ela está tentando encontrar uma maneira de viver no mundo que não envolve cortar as gargantas das pessoas.


Essa semana, Caity Lotz foi entrevistada pelo site Cosmopolitan por conta da estreia do filme que protagoniza chamado 400 Days essa semana e Legends Of Tomorrow estreando na CW no dia 21. Confira abaixo a tradução completa:

Você talvez reconheça Caity Lotz pelo seu trabalho como Sara Lance em Arrow, um papel que ela irá repetir em Legends Of Tomorrow a partir de 21 de Janeiro. Mas antes disso, você pode vê-la no filme da Syfy, 400 Days, (nos cinemas e agora disponível para compra), um filme espacial que não é bem um filme espacial. Caity interpreta Emily, uma dos quatro aspirantes a astronautas participando de um experimento para ver como reagirão ao confinamento em uma nave espacial pequena em uma missão de 400 dias. Não demora muito para que as coisas deem errado, e logo Emily e seus companheiros não tem certeza se o experimento é realidade, alucinação ou algo muito pior. Caity falou recentemente com o Cosmopolitan.com sobre ir ou não para o espaço e o que os fãs da Canário podem esperar da Canário Branco de Legends Of Tomorrow.

Como você se sente sobre o espaço na vida real? Você iria se você tivesse a chance?

Caity: Se você quer ser um grande explorador ou descobridor, você tem que ir para o espaço. Isso é realmente o mundo novo. Eu iria que fazer isso? Eu não gosto da ideia dessas missões para Marte onde são como “Você irá, colonizará e nunca voltará, então todo mundo que você já conheceu e amou se foram para você” Mas eu adoraria ir para o espaço e volta! Eu iria; Eu adoraria vê-lo. Eu imagino que seria incrivelmente bonito, mas por agora, eu resolveria entrar em algo com gravidade zero. Isso também satisfaria muitos dos meus desejos do espaço.

Sim, então você não teria que se preocupar com ganhar 40 anos por conta da velocidade da luz.

Caity: Ou morrer. Eu acho que a porcentagem de algo catastrófico acontecer se você fosse para o espaço é tipo 30%.

Você também tem Legends Of Tomorrow estreando este mês. Como a Canário Branco difere da Canário que conhecemos de Arrow?

Caity: Bom, ela ainda é Sara Lance. Eu acho que Sara, a Canário Branco, agora tem mais momentos divertidos. Há um pouco mais de humor nela. Sara sempre teve esse tipo de escuridão pairando sobre ela, o que a torna uma complicada e interessante personagem — aquela coisa de heroína ferida e relutante que eu amo sobre ela. Mas nesse show ela também tem alguns momentos realmente divertidos, tipo ela fumar maconha. Ela tem algumas falas engraçadas e relaxa um pouco.

Também terá a viagem no tempo, certo?

Caity: Nós estamos viajando pelo tempo e espaço. É muito legal, e é tão engraçado porque toda vez que recebemos um novo episódio, nós ficamos tipo ”Ai meu Deus, nós vamos para os anos 50″ ou ficamos tipo “Oh, droga, nós iremos para os anos 80 de Rússia Soviética” Por toda parte. E a diferença das vestimentas são realmente divertidas, tipo eu amei todos os meus looks dos anos 70. Eu vesti algumas coisas legais.

Quão secretos são os escritores sobre as histórias futuras?

Caity: Nós na verdade estivemos brigando com eles para dar-nos mais informações porque eles fazem essa coisa onde os atores são os últimos a saber. Cabelo e maquiagem terão versões breves e adiantadas dos episódios seguintes, e nós não os teremos até que seja um projeto de produção. Agora temos rascunhos antes. Você quer saber onde seu personagem está indo — tipo se você tem um interesse amoroso, isso será coisa de uma vez só? Ou essa pessoa será o amor da minha vida? Você quer ver onde eles indo com isso. Então finalmente tivemos isso!

Quantas das suas cenas de ação você que faz?

Caity: Tudo sobre as lutas eu geralmente faço. Eu tenho uma impressionante dublê, então para gravar quedas, ser atropelada, lançada de um lado a outro de uma sala ou algo assim, eu sou tipo, “Sim, vá em frente. Você faz esse.” É perigoso. Você tem que saltar através de um vidro. Quando pessoas pulam através do vidro, alguém tem que apertar o botão e o vidro quebra, mas você deveria supostamente bater nele primeiro e depois quebrá-lo imediatamente, mas se isso não é cronometrado direito você pode realmente se machucar. Além disso, você irá se cortar mesmo que seja falso, você ainda terminará com cortes, então definitivamente há vezes que você precisa de um dublê.

Mas para o material de combate, é principalmente eu. Eu treinei em artes marciais antes mesmo de começar a atuar. Eu era uma dançarina, e depois eu estava quase indo ser dublê. E antes da série, eu comecei a treinar com esse cara Dan Inosanto, que é uma lenda viva… Está sendo tão útil porque nós nos movemos tão rápido aqui, nós não temos tempo para ensaios. Eu tenho que aprender algumas das coisas no dia, então é bom já ter esse acúmulo de vocabulário.

Qual é a pior lesão que você já teve durante as filmagens de Arrow ou Legends Of Tomorrow?

Caity: Eu estou batendo na madeira agora, mas eu não tenho. Mesmo em todos os meus anos como b-girl, dançando break, parkour, a única coisa foi que eu “ferrei” meu joelho. Fiz uma cirurgia no joelho, mas isso foi anos de abuso do meu corpo. Agora eu aprendi a ser gentil comigo mesma, considerando que antes eu estava firme ganhando contusões por todo lado e fazendo flips no chão. Agora estou tipo “Eu serei delicada e gentil com meu corpo, e amá-lo, e agradecê-lo por fazer todas essas coisas boas por mim.”

E qual é o movimento mais difícil que você já fez na tela?

Caity: Um corkscrew. É um flip no qual você corre para frente e faz um backflip. Então você está se movendo para frente e você faz um backflip para trás, e nisso você faz um giro completo. Eu fiz isso e nunca foi ao ar! Ele nunca foi liberado, mas definitivamente foi o movimento mais legal que já fiz na câmera. Eu não tento fazer essas coisa mais. Eu não quero quebrar minha cara.

Tradução: Equipe CLBR.

O filme “400 Days” está nos cinemas ao redor do mundo, porém infelizmente, não no Brasil. É possível comprá-lo ou assistí-lo em inglês, confira as opções no site oficial neste link. Enquanto Legends Of Tomorrow estreia dia 21 de Janeiro no canal americano CW e na Warner no Brasil, porém data de previsão.


O filme “400 Days” estreou essa semana nos cinemas ao redor do mundo (infelizmente, no Brasil não) e em diversas plataformas digitais disponíveis para compra. Estrelado por Caity Lotz, Brandon Routh, Ben Feldman e Dane Cook, o filme conta a história de 4 astronautas que passam por uma experiência “fictícia” no espaço. O site ScreenRant fez uma entrevista com Caity para dar mais informações sobre o filme e sua personagem, a médica Emily. Confira a tradução completa abaixo:

Aventura espacial de Ridley Scott ”The Martian” pode ter destacado todas as dificuldades de estar preso em Marte e tentado descobrir uma maneira de escapar, mas uma coisa que é bastante encoberto foi o aspecto psicológico de estar preso em alojamentos confinados com um pequeno grupo de pessoas por meses – como é a realidade da vida como um astronauta. Em novo filme do Syfy, 400 Days, escrito e dirigido por Matt Osterman, o título do filme refere-se a um experimento para testar o estresse da viagem através de uma nova fronteira em um grupo de viajantes espaciais em potencial.

A equipe sortuda escolhida para esse experimento são Theo (Brandon Routh), Emily (Caity Lotz), Bug (Ben Feldman) e Dvorak (Dane Cook). Candidatos esperançosos para uma empresa de voo espacial privado com interesse na viagem no espaço sideral, o grupo é enviado para viver por 400 dias em uma instalação subterrânea que é projetada para simular a experiência de uma missão espacial prolongada – com alguns “curveballs” a testar a sua capacidade de resistência e habilidades de enfrentamento.

Lotz, é claro, está bem estabelecida no mundo dos quadirnhos da CW como Canário em Arrow, e está contratada para ter um papel central no spin-off Legends Of Tomorrow. ScreenRant teve a chance de falar com Lotz antes do lançamento de 400 Days para saber mais sobre a experiência de gravar um ficção científica de baixo orçamento, e para perguntar como ela, seu companheiro de Arrow: o ator Brandon Routh, e a estrela do Flash: Tom Cavanagh todos acabaram trabalhando no mesmo filme.

Qual foi o apelo particular deste filme para você? Por que você decidiu que isso era algo que queria estar envolvida?

Caity: Algumas coisas. Quando eu li isso eu apenas pensei que era um filme pequeno tão estranho. E eu amo sci-fi. Sci-fi é um dos meus gêneros favoritos. O filme tem me deixado perguntando um monte de perguntas e pensando muito. Eu também gostei da ideia de trabalhar com um elenco. Eu não cheguei a fazer muito disso antes. Você sabe, como um bom grupo de Ben Feldman, e Dane Cook, e Brandon, é claro, que agora eu estou trabalhando todos os dias.

Você pode me dizer sobre o set da nave? Foi tudo conectado ou vocês tiveram todas as salas tipo separadas?

Caity: Foi tudo muito bem conectado. Isso é como a magia do cinema, como eles fizeram aquela nave parecer ótima na câmera, porque… eu quero dizer, você sabe, em filmes de baixo orçamento você tem que fazer as coisas funcionarem muito… Foi um pouco raquítico e definitivamente… Quando eu vi isso na câmera, eu fiquei tipo, “Como é que eles fizeram isso parecer tão bom?” Então, sim. Mas foi tudo ligado e construído lá. Um monte de IKEA. [Risos]

Parece haver uma espécie de interesse renovado no momento em filmes espaciais. Há ‘Gravity’, e ‘Interstellar’, ‘The Martian’… Você está esperançosa de que isso vai acelerar os programas espaciais na vida real?

Caity: Bem, eu acho, você sabe, é a nova fronteira. De volta ao dia em que a Espanha ou quem quer que seja que enviou exploradores para encontrar novas terras, é o que estamos fazendo hoje. Eu acho que é super emocionante. Eu acho que os seres humanos são naturalmente curiosos. Há apenas algo sobre o espaço que me sinto como laços em nossas origens como seres humanos e de onde viemos. Eu me sinto como um pouco de um aspecto espiritual de tudo isso e como isso se relaciona com a ciência. Eu acho que isso o torna realmente interessante e emocionante para todos.

Você acha que há algo assustador sobre isso também, no entanto, a idéia de deriva no espaço?

Caity: Bem, é definitivamente assustador. Se você estiver indo para o espaço há uma oportunidade de quase 30% que algo catastrófico iria acontecer e você morreria. [Risos] Isso é realmente assustador. E é uma grande incógnita. Nós realmente não sabemos muito sobre ele. Eu acho que seria terrível. É apenas a vastidão disso, vasta escuridão e espaço infinito e perguntas sem fim, o qual eu acho que o torna tão bonito.

Eu sei que Emily desistiu de muito por essa missão. O que você acha que está a motivando para fazer esta missão em particular?

Caity: Emily é uma pessoa muito ambiciosa. E é o sonho dela. O sonho de ir para o espaço. Eu acho que ela quer ser uma exploradora, quer descobrir esse novo mundo. Eu acho que ela está em um ponto onde não deixará nada ficar em seu caminho de fazer o que sente ser sua missão de vida. E ela está disposta a sacrificar coisas como relacionamento para isso.

É interessante como cada astronauta ganha um pequeno presente quanto entra na nave. Por exemplo, a Emily ganha um origami. Se você estivesse presa em uma nave por 400 dias, o que você levaria para ajudar a passar o tempo?

Caity: Oh, Deus. Definitivamente não seria origami para mim. Eu acho que a Emily é muito organizada, o que não é nem um pouco como eu na vida real. O que eu levaria para passar o tempo? Quer dizer… Um filme seria o que eu iria querer. Eu iria querer uma biblioteca infinita de filmes… Ou música. Filmes ou música. Aí eu poderia me alongar, dançar e me sentir bem. Essa seria uma boa maneira de passar o tempo.

Eu tenho que fazer pelo menos uma pergunta sobre Legends of Tomorrow, por que todos nós estamos muitos animados para a série. Eu sei que é sobre viagem no tempo, existe algum período de tempo favorito dos que vocês visitaram na série?

Caity: Eu acho que amo os anos 70. Os anos 70 foram muito divertidos. Mas, tipo, eu também gostaria… Nós ainda não fomos para os anos 20. Eu acho que ir para os loucos anos vinte seria bem divertido. Mas dos que nós já fomos, anos 70.

O que podemos esperar ver da White Canary na série? Que tipo de estado mental ela está nesse momento?

Caity: Ela ainda está lidando com a sede de sangue. É como um efeito colateral de ser ressuscitada pelo Poço do Lázaro. Ela está sempre lutando com o lado ”claro” e o lado escuro. Ela é uma heroína? Ela é uma vilã? Tem bastante disso. E também, um pouco mais de leveza. A White Canary pode se divertir mais.

A primeira coisa que me chamou atenção quando olhei para a lista do elenco foi o fato de ter três atores do universo DC/CW nela. Tem você, Brandon Routh e Tom Cavanagh. Foi um acidente ou vocês fizeram algum tipo de pacto para aparecerem juntos nesse filme?

Caity: Na verdade não. Isso foi antes de Brandon fazer Arrow. Eu lembro que ele estava lá e falou “Hey, como foi trabalhar nessa série? Eu estava pensando em talvez fazer parte” e eu falei “Yeah! Faça isso!” Tom com The Flash, eu lembro de ele falar algo tipo “Oh sim, eu fiz esse piloto, se chama The Flash. Vamos ver. Eu não vou me mudar pra lá nem nada. Eu não sei se vai dar certo” [risos] É claro que agora é uma série enorme. E também tem o Ben Feldman – ele e eu fizemos Mad Men na mesma temporada. Então foi divertido.

Você gostaria de ficar presa em uma nave com esses caras por 400 dias? Você acha que seria divertido ou você acha que daria horrivelmente errado?

Caity: Eu não gostaria de ficar em uma nave por 400 dias com ninguém! [risos] Mas se eu tivesse, sim, não seria tão triste. Brandon é um doce. E Ben e Dane são duas das pessoas mais engraçadas que eu já conheci.


Nesse final de semana, Caity Lotz compareceu a dois eventos na cidade de Los Angeles. No sábado (09), a atriz esteve presente na premiação “World Dog Awards” junto com seu cachorro Beezlee. A premiação será exibida dia 14 de Janeiro no canal americano CW.

Inicio > Aparições e eventos | Appearances > 2016 > 9 de Janeiro – World Dog Awards

Vídeos:

No domingo (10), Caity esteve presente no evento “Winter TCA (Television Critics Association) Tour” no qual o elenco completo e produção de Legends Of Tomorrow também compareceram para o painel da série, entrevistas e ensaios fotográficos.

Inicio > Aparições e eventos | Appearances > 2016 > 10 de Janeiro – Winter Television Critics Association (TCA) Tour