POSTS POR CATEGORIAS

Essa semana, Caity Lotz foi entrevistada pelo site Cosmopolitan por conta da estreia do filme que protagoniza chamado 400 Days essa semana e Legends Of Tomorrow estreando na CW no dia 21. Confira abaixo a tradução completa:

Você talvez reconheça Caity Lotz pelo seu trabalho como Sara Lance em Arrow, um papel que ela irá repetir em Legends Of Tomorrow a partir de 21 de Janeiro. Mas antes disso, você pode vê-la no filme da Syfy, 400 Days, (nos cinemas e agora disponível para compra), um filme espacial que não é bem um filme espacial. Caity interpreta Emily, uma dos quatro aspirantes a astronautas participando de um experimento para ver como reagirão ao confinamento em uma nave espacial pequena em uma missão de 400 dias. Não demora muito para que as coisas deem errado, e logo Emily e seus companheiros não tem certeza se o experimento é realidade, alucinação ou algo muito pior. Caity falou recentemente com o Cosmopolitan.com sobre ir ou não para o espaço e o que os fãs da Canário podem esperar da Canário Branco de Legends Of Tomorrow.

Como você se sente sobre o espaço na vida real? Você iria se você tivesse a chance?

Caity: Se você quer ser um grande explorador ou descobridor, você tem que ir para o espaço. Isso é realmente o mundo novo. Eu iria que fazer isso? Eu não gosto da ideia dessas missões para Marte onde são como “Você irá, colonizará e nunca voltará, então todo mundo que você já conheceu e amou se foram para você” Mas eu adoraria ir para o espaço e volta! Eu iria; Eu adoraria vê-lo. Eu imagino que seria incrivelmente bonito, mas por agora, eu resolveria entrar em algo com gravidade zero. Isso também satisfaria muitos dos meus desejos do espaço.

Sim, então você não teria que se preocupar com ganhar 40 anos por conta da velocidade da luz.

Caity: Ou morrer. Eu acho que a porcentagem de algo catastrófico acontecer se você fosse para o espaço é tipo 30%.

Você também tem Legends Of Tomorrow estreando este mês. Como a Canário Branco difere da Canário que conhecemos de Arrow?

Caity: Bom, ela ainda é Sara Lance. Eu acho que Sara, a Canário Branco, agora tem mais momentos divertidos. Há um pouco mais de humor nela. Sara sempre teve esse tipo de escuridão pairando sobre ela, o que a torna uma complicada e interessante personagem — aquela coisa de heroína ferida e relutante que eu amo sobre ela. Mas nesse show ela também tem alguns momentos realmente divertidos, tipo ela fumar maconha. Ela tem algumas falas engraçadas e relaxa um pouco.

Também terá a viagem no tempo, certo?

Caity: Nós estamos viajando pelo tempo e espaço. É muito legal, e é tão engraçado porque toda vez que recebemos um novo episódio, nós ficamos tipo ”Ai meu Deus, nós vamos para os anos 50″ ou ficamos tipo “Oh, droga, nós iremos para os anos 80 de Rússia Soviética” Por toda parte. E a diferença das vestimentas são realmente divertidas, tipo eu amei todos os meus looks dos anos 70. Eu vesti algumas coisas legais.

Quão secretos são os escritores sobre as histórias futuras?

Caity: Nós na verdade estivemos brigando com eles para dar-nos mais informações porque eles fazem essa coisa onde os atores são os últimos a saber. Cabelo e maquiagem terão versões breves e adiantadas dos episódios seguintes, e nós não os teremos até que seja um projeto de produção. Agora temos rascunhos antes. Você quer saber onde seu personagem está indo — tipo se você tem um interesse amoroso, isso será coisa de uma vez só? Ou essa pessoa será o amor da minha vida? Você quer ver onde eles indo com isso. Então finalmente tivemos isso!

Quantas das suas cenas de ação você que faz?

Caity: Tudo sobre as lutas eu geralmente faço. Eu tenho uma impressionante dublê, então para gravar quedas, ser atropelada, lançada de um lado a outro de uma sala ou algo assim, eu sou tipo, “Sim, vá em frente. Você faz esse.” É perigoso. Você tem que saltar através de um vidro. Quando pessoas pulam através do vidro, alguém tem que apertar o botão e o vidro quebra, mas você deveria supostamente bater nele primeiro e depois quebrá-lo imediatamente, mas se isso não é cronometrado direito você pode realmente se machucar. Além disso, você irá se cortar mesmo que seja falso, você ainda terminará com cortes, então definitivamente há vezes que você precisa de um dublê.

Mas para o material de combate, é principalmente eu. Eu treinei em artes marciais antes mesmo de começar a atuar. Eu era uma dançarina, e depois eu estava quase indo ser dublê. E antes da série, eu comecei a treinar com esse cara Dan Inosanto, que é uma lenda viva… Está sendo tão útil porque nós nos movemos tão rápido aqui, nós não temos tempo para ensaios. Eu tenho que aprender algumas das coisas no dia, então é bom já ter esse acúmulo de vocabulário.

Qual é a pior lesão que você já teve durante as filmagens de Arrow ou Legends Of Tomorrow?

Caity: Eu estou batendo na madeira agora, mas eu não tenho. Mesmo em todos os meus anos como b-girl, dançando break, parkour, a única coisa foi que eu “ferrei” meu joelho. Fiz uma cirurgia no joelho, mas isso foi anos de abuso do meu corpo. Agora eu aprendi a ser gentil comigo mesma, considerando que antes eu estava firme ganhando contusões por todo lado e fazendo flips no chão. Agora estou tipo “Eu serei delicada e gentil com meu corpo, e amá-lo, e agradecê-lo por fazer todas essas coisas boas por mim.”

E qual é o movimento mais difícil que você já fez na tela?

Caity: Um corkscrew. É um flip no qual você corre para frente e faz um backflip. Então você está se movendo para frente e você faz um backflip para trás, e nisso você faz um giro completo. Eu fiz isso e nunca foi ao ar! Ele nunca foi liberado, mas definitivamente foi o movimento mais legal que já fiz na câmera. Eu não tento fazer essas coisa mais. Eu não quero quebrar minha cara.

Tradução: Equipe CLBR.

O filme “400 Days” está nos cinemas ao redor do mundo, porém infelizmente, não no Brasil. É possível comprá-lo ou assistí-lo em inglês, confira as opções no site oficial neste link. Enquanto Legends Of Tomorrow estreia dia 21 de Janeiro no canal americano CW e na Warner no Brasil, porém data de previsão.


O filme “400 Days” estreou essa semana nos cinemas ao redor do mundo (infelizmente, no Brasil não) e em diversas plataformas digitais disponíveis para compra. Estrelado por Caity Lotz, Brandon Routh, Ben Feldman e Dane Cook, o filme conta a história de 4 astronautas que passam por uma experiência “fictícia” no espaço. O site ScreenRant fez uma entrevista com Caity para dar mais informações sobre o filme e sua personagem, a médica Emily. Confira a tradução completa abaixo:

Aventura espacial de Ridley Scott ”The Martian” pode ter destacado todas as dificuldades de estar preso em Marte e tentado descobrir uma maneira de escapar, mas uma coisa que é bastante encoberto foi o aspecto psicológico de estar preso em alojamentos confinados com um pequeno grupo de pessoas por meses – como é a realidade da vida como um astronauta. Em novo filme do Syfy, 400 Days, escrito e dirigido por Matt Osterman, o título do filme refere-se a um experimento para testar o estresse da viagem através de uma nova fronteira em um grupo de viajantes espaciais em potencial.

A equipe sortuda escolhida para esse experimento são Theo (Brandon Routh), Emily (Caity Lotz), Bug (Ben Feldman) e Dvorak (Dane Cook). Candidatos esperançosos para uma empresa de voo espacial privado com interesse na viagem no espaço sideral, o grupo é enviado para viver por 400 dias em uma instalação subterrânea que é projetada para simular a experiência de uma missão espacial prolongada – com alguns “curveballs” a testar a sua capacidade de resistência e habilidades de enfrentamento.

Lotz, é claro, está bem estabelecida no mundo dos quadirnhos da CW como Canário em Arrow, e está contratada para ter um papel central no spin-off Legends Of Tomorrow. ScreenRant teve a chance de falar com Lotz antes do lançamento de 400 Days para saber mais sobre a experiência de gravar um ficção científica de baixo orçamento, e para perguntar como ela, seu companheiro de Arrow: o ator Brandon Routh, e a estrela do Flash: Tom Cavanagh todos acabaram trabalhando no mesmo filme.

Qual foi o apelo particular deste filme para você? Por que você decidiu que isso era algo que queria estar envolvida?

Caity: Algumas coisas. Quando eu li isso eu apenas pensei que era um filme pequeno tão estranho. E eu amo sci-fi. Sci-fi é um dos meus gêneros favoritos. O filme tem me deixado perguntando um monte de perguntas e pensando muito. Eu também gostei da ideia de trabalhar com um elenco. Eu não cheguei a fazer muito disso antes. Você sabe, como um bom grupo de Ben Feldman, e Dane Cook, e Brandon, é claro, que agora eu estou trabalhando todos os dias.

Você pode me dizer sobre o set da nave? Foi tudo conectado ou vocês tiveram todas as salas tipo separadas?

Caity: Foi tudo muito bem conectado. Isso é como a magia do cinema, como eles fizeram aquela nave parecer ótima na câmera, porque… eu quero dizer, você sabe, em filmes de baixo orçamento você tem que fazer as coisas funcionarem muito… Foi um pouco raquítico e definitivamente… Quando eu vi isso na câmera, eu fiquei tipo, “Como é que eles fizeram isso parecer tão bom?” Então, sim. Mas foi tudo ligado e construído lá. Um monte de IKEA. [Risos]

Parece haver uma espécie de interesse renovado no momento em filmes espaciais. Há ‘Gravity’, e ‘Interstellar’, ‘The Martian’… Você está esperançosa de que isso vai acelerar os programas espaciais na vida real?

Caity: Bem, eu acho, você sabe, é a nova fronteira. De volta ao dia em que a Espanha ou quem quer que seja que enviou exploradores para encontrar novas terras, é o que estamos fazendo hoje. Eu acho que é super emocionante. Eu acho que os seres humanos são naturalmente curiosos. Há apenas algo sobre o espaço que me sinto como laços em nossas origens como seres humanos e de onde viemos. Eu me sinto como um pouco de um aspecto espiritual de tudo isso e como isso se relaciona com a ciência. Eu acho que isso o torna realmente interessante e emocionante para todos.

Você acha que há algo assustador sobre isso também, no entanto, a idéia de deriva no espaço?

Caity: Bem, é definitivamente assustador. Se você estiver indo para o espaço há uma oportunidade de quase 30% que algo catastrófico iria acontecer e você morreria. [Risos] Isso é realmente assustador. E é uma grande incógnita. Nós realmente não sabemos muito sobre ele. Eu acho que seria terrível. É apenas a vastidão disso, vasta escuridão e espaço infinito e perguntas sem fim, o qual eu acho que o torna tão bonito.

Eu sei que Emily desistiu de muito por essa missão. O que você acha que está a motivando para fazer esta missão em particular?

Caity: Emily é uma pessoa muito ambiciosa. E é o sonho dela. O sonho de ir para o espaço. Eu acho que ela quer ser uma exploradora, quer descobrir esse novo mundo. Eu acho que ela está em um ponto onde não deixará nada ficar em seu caminho de fazer o que sente ser sua missão de vida. E ela está disposta a sacrificar coisas como relacionamento para isso.

É interessante como cada astronauta ganha um pequeno presente quanto entra na nave. Por exemplo, a Emily ganha um origami. Se você estivesse presa em uma nave por 400 dias, o que você levaria para ajudar a passar o tempo?

Caity: Oh, Deus. Definitivamente não seria origami para mim. Eu acho que a Emily é muito organizada, o que não é nem um pouco como eu na vida real. O que eu levaria para passar o tempo? Quer dizer… Um filme seria o que eu iria querer. Eu iria querer uma biblioteca infinita de filmes… Ou música. Filmes ou música. Aí eu poderia me alongar, dançar e me sentir bem. Essa seria uma boa maneira de passar o tempo.

Eu tenho que fazer pelo menos uma pergunta sobre Legends of Tomorrow, por que todos nós estamos muitos animados para a série. Eu sei que é sobre viagem no tempo, existe algum período de tempo favorito dos que vocês visitaram na série?

Caity: Eu acho que amo os anos 70. Os anos 70 foram muito divertidos. Mas, tipo, eu também gostaria… Nós ainda não fomos para os anos 20. Eu acho que ir para os loucos anos vinte seria bem divertido. Mas dos que nós já fomos, anos 70.

O que podemos esperar ver da White Canary na série? Que tipo de estado mental ela está nesse momento?

Caity: Ela ainda está lidando com a sede de sangue. É como um efeito colateral de ser ressuscitada pelo Poço do Lázaro. Ela está sempre lutando com o lado ”claro” e o lado escuro. Ela é uma heroína? Ela é uma vilã? Tem bastante disso. E também, um pouco mais de leveza. A White Canary pode se divertir mais.

A primeira coisa que me chamou atenção quando olhei para a lista do elenco foi o fato de ter três atores do universo DC/CW nela. Tem você, Brandon Routh e Tom Cavanagh. Foi um acidente ou vocês fizeram algum tipo de pacto para aparecerem juntos nesse filme?

Caity: Na verdade não. Isso foi antes de Brandon fazer Arrow. Eu lembro que ele estava lá e falou “Hey, como foi trabalhar nessa série? Eu estava pensando em talvez fazer parte” e eu falei “Yeah! Faça isso!” Tom com The Flash, eu lembro de ele falar algo tipo “Oh sim, eu fiz esse piloto, se chama The Flash. Vamos ver. Eu não vou me mudar pra lá nem nada. Eu não sei se vai dar certo” [risos] É claro que agora é uma série enorme. E também tem o Ben Feldman – ele e eu fizemos Mad Men na mesma temporada. Então foi divertido.

Você gostaria de ficar presa em uma nave com esses caras por 400 dias? Você acha que seria divertido ou você acha que daria horrivelmente errado?

Caity: Eu não gostaria de ficar em uma nave por 400 dias com ninguém! [risos] Mas se eu tivesse, sim, não seria tão triste. Brandon é um doce. E Ben e Dane são duas das pessoas mais engraçadas que eu já conheci.